infarto-figura

infarto do miocárdio é consequência da obstrução de uma artéria coronária por um coágulo de sangue sobre a placa de gordura que estava em sua parede, impossibilitando assim, que uma quantidade suficiente de sangue chegue até aquela área do músculo cardíaco. Esta porção do músculo cardíaco sofre um processo de morte celular e necrose, podendo levar à morte súbita ou à insuficiência cardíaca que acarreta limitações físicas até a recuperação do quadro clínico.

No Brasil, segundo estimativa do Ministério da Saúde, ocorrem cerca de 300 mil infartos por ano, provocando cerca de 80 mil mortes anualmente. Muitas mortes ou sequelas irreversíveis poderiam ser evitadas, se o infartado recebesse os primeiros socorros de maneira adequada e tivesse a sua artéria coronária desobstruída por medicamentos (trombolíticos) ou através da angioplastia coronária o mais rápido prossível. Esta última é altamente efetiva e se caracteriza pela desobstrução mecânica através de cateteres.

Fatores de risco

Dentre os fatores de risco que podem levar uma pessoa ao infarto estão o diabetes, o tabagismo, a hipertensão arterial, histórico familiar de problemas coronarianos, alto índice de colesterol, sedentarismo, obesidade, ansiedade e o estresse emocional.

Tabagismo

  • Há cerca de 1,2 bilhão de fumantes no mundo.
  • No país são 30,6 milhões.
  • 5 milhões de pessoas morrem por ano por doenças causadas pelo cigarro, sendo 80 mil no Brasil.
  • 1/4 dos fumantes experimenta o primeiro cigarro antes dos dez anos.
  • Dos seis tipos de câncer que podem provocar mortes no Brasil, metade deles (pulmão, colo de útero e esôfago) tem o cigarro como um dos fatores de riscos. 

Colesterol

As altas taxas de colesterol são um problema que atinge 40% da população brasileira, segundo o Ministério da Saúde, sendo que os estados da Região Sul têm a população com a maior prevalência do problema (24%).

O colesterol é um álcool que se encontra dissolvido nas gorduras de origem animal, não estando presente nos vegetais. Sua presença em nosso organismo, importante para o crescimento de nossas células e hormônios decorre de sua produção pelo fígado (70%) e de sua entrada pela alimentação rica em gorduras de origem animal.

Classificado como HDL, LDL e VLDL, segundo sua densidade, o colesterol ruim é o LDL, que em excesso e no decorrer do tempo, acumula-se nas paredes dos vasos, provocando a aterosclerose, deteriorando as artérias reduzindo ou impedindo o fluxo de sangue levando à angina e ao infarto. Já o HDL tem a função de transportar o colesterol dos tecidos para o fígado, por isso ficou conhecido o bom colesterol.